Voluntariado

 
Em 2011 foi o Ano Europeu do Voluntariado e da sua importância na sociedade atual e do contributo que cada cidadão pode estabelecer no contacto intergeracional com os nossos idosos, que muitas vezes esquecidos necessitam do nosso apoio e ajuda.
Com o aumento da esperança média de vida em vários países europeus, com maior predominância em Portugal e em várias localidades do Interior requer uma maior atenção de todos nós e da sociedade em geral. Por isso, a Segurança Social cria importantes e diferentes valências que podem ajudar e prestar auxílio junto desta faixa etária mais idosa.
O voluntário social define-se como sendo aquele que desenvolve uma tarefa não remunerada em benefício coletivo, sobretudo em grupos marginais, excluídos e debilitados, e ultimamente tendo em atenção os Idosos das nossas comunidades, e todo o trabalho que deve ser prestado a esta faixa etária.
“Ser voluntário é dar o seu tempo para defender o que se acredita, é participar na comunidade, exercer uma certa cidadania e tentar realizar iniciativas num espírito de cooperação, de coletividade e de solidariedade. Ser voluntário é defender valores e opiniões, é por em prática utopias e sonhos. O voluntariado não deve ser assemelhado à noção de caridade, de ação humanitária, pois recebe-se formação, adquire-se experiência, sensibilidade, força. O voluntariado tem sempre a sensação de recebermos mais do que aquilo que damos’".
(“Aurélie Brossard, no texto “A Casa do Voluntariado”)